Toxina botulínica no tratamento odontológico

Toxina botulínica

Conhecida pelo uso em cuidados estéticos para disfarçar rugas de expressão e flacidez no rosto, a toxina botulínica é utilizada também na Odontologia. A entrevista com a cirurgiã-dentista Zulene Ferreira, mestre e doutora em Periodontia, apresenta o complexo proteico purificado na prática odontológica.

Por: Vanessa Navarro

Local Odonto – Utilizada em muitos tratamentos neurológicos e em procedimentos
estéticos no Brasil e em grande parte dos países do globo, a toxina botulínica conquistou também seu espaço na Odontologia. Como foi determinada a eficácia da substância no âmbito odontológico?
Zulene Ferreira – A toxina botulínica tipo A purificada, popularmente conhecida por botox, revolucionou o tratamento para o rejuvenescimento facial, e há décadas, está sendo usada na Oftalmologia e Neurologia, mas na Odontologia a substância é uma novidade. A sua aplicação nos consultórios odontológicos é voltada ao uso terapêutico.
Regulamentada há pouco mais de três anos, a aplicação da toxina botulínica trouxe para os cirurgiões-dentistas uma importante ferramenta em alguns dos procedimentos terapêuticos realizados no consultório, e para os pacientes uma significativa melhora em dores e desconfortos. O procedimento é rápido (dura cerca de 20 minutos), simples, com resultados previsíveis.
De acordo com a resolução do Conselho Federal de Odontologia CFO-112/2011, datada de 2 de setembro de 2011, fica clara a utilização do uso da toxina botulínica e ácido hialurônico na Odontologia.

  • Considerando que a região perioral só deve ser tratada pelo cirurgião-dentista em caso de prejuízo de função, não sendo estabelecida nenhuma previsão legal para procedimentos estéticos em áreas internas do sistema tegumentar;
  • Considerando que o preenchimento facial para correção estética se dá na derme e, portanto, área que não é definida como a de atuação do cirurgião-dentista.

Local Odonto – Quais são os tratamentos odontológicos realizados com o auxílio do complexo proteico purificado?
Zulene Ferreira – Em consultório odontológico, a injeção é apropriada no tratamento do bruxismo, que se caracteriza pelo ranger ou apertar de dentes. A toxina apresenta também um potencial de emprego na hipertrofia do masseter, disfunções na ATM, sialorreia, assimetria de sorriso, exposição gengival acentuada ou sorriso gengival, que pode causar ressecamento das estruturas orais pelo fato de não conseguir fechar os lábios com facilidade. Tem sido descrita de forma preventiva para a redução da força muscular do masseter e temporal em casos de implantes dentários cefaleia tensional.
Fundamentalmente a toxina botulínica tipo A (BTX-A) atua inibindo a liberação de acetilcolina nas sinapses e junções neuromusculares. Para fazer com que os músculos se contraiam, os nervos libertam a acetilcolina. Esta se liga aos receptores nas células do músculo e faz as células musculares contraírem. A toxina botulínica opera, então, bloqueando a liberação da acetilcolina e, consequentemente, impede a contração das células musculares.
A prática tem contraindicações absolutas em casos de alergia ao medicamento; processo inflamatório no local da injeção e gravidez ou lactação. E relativas em casos de doenças neuromusculares; doenças imunológicas; coagulopatias e uso de anticoagulantes; uso de potencializadores ao bloqueio como aminoglicosídeos e drogas que interferem com a transmissão neuromuscular. A utilização deve ser realizada com cautela na associação com polimixinas, tetraciclina e lincomicina, além de miorrelaxantes.

Local Odonto – Como a toxina botulínica pode influenciar em alguns procedimentos odontológicos devolvendo a qualidade de vida e a autoestima do paciente em tratamento?
Zulene Ferreira – Os efeitos clínicos podem ocorrer em um período de um a sete dias após a administração, sendo comumente notados entre um a três dias. Segue-se um período (entre uma e duas semanas) de efeito máximo e, então, os níveis atingem um patamar moderado até a recuperação completa do nervo – em um período entre três a seis meses.


Local Odonto –
Após a aprovação para os fins odontológicos, foram divulgados dados que comprove os resultados positivos refletidos na saúde bucal da população que opta pelo tratamento com toxina botulínica?
Zulene Ferreira – Um dos principais benefícios do uso da toxina é de ser uma terapia não invasiva e reversível, podendo, inclusive, evitar a realização de cirurgias. Em determinadas situações, como no tratamento do bruxismo infantil, essa alternativa proporciona eficiência e conforto às crianças, de um modo que antes a Odontologia não era capaz de proporcionar.

Local Odonto – Quando se trata de gestão financeira, quais pontos devem ser estudados pelo cirurgião-dentista em relação a utilização da toxina botulínica em tratamentos odontológicos?
Zulene Ferreira – Outra forte atuação em relação ao custo-benefício é no caso do tratamento do sorriso gengival. Quando a toxina botulínica não era aplicada, era necessária uma cirurgia, o que envolve invasão e, consequentemente, gastos muito elevados.

Local Odonto – Qual é a importância da constante atualização para utilizar com propriedade a substancia em ambiente odontológico?
Zulene Ferreira – Para o cirurgião-dentista que pretende trabalhar com a técnica, é fundamental o conhecimento não apenas da anatomia da face como também das características farmacológicas da toxina, como dosagem, mecanismos de ação, contraindicações e efeitos colaterais, antes de se optar pelo uso no tratamento das hipertrofias musculares.


Zulene_ferreira

Zulene Ferreira é cirurgiã-dentista, mestre e doutora em Periodontia, autora da obra “Biomanipulação Tecidual – Procedimentos Estéticos Reconstrutivos em Periodontia e Implantodontia”. A profissional em saúde bucal ainda coordena o curso de Reconstrução Tecidual Estética, da Associação Odontológica de Ribeirão Preto (AORP).

DEIXE UMA RESPOSTA