As aplicações do microscópio odontológico na Endodontia

microscópio odontológico

A Odontologia, nos últimos anos, contou com uma grande invasão de tecnologias avançadas, tecnologias que visam favorecer e criar condições de tratamento com maior previsibilidade. Somadas ao conhecimento científico, essas tecnologias têm melhorado os resultados dos tratamentos.

Limas fabricadas com ligas de níquel-titânio, instrumentos rotatórios e ultrassônicos, sistemas de obturação termoplástica, localizadores foraminais, além das descobertas relacionadas aos aspectos biológicos do sistema de canais radiculares e da consequente diversificação de propostas de preparo químico-mecânico exemplificam essa evolução. Mas o evento que mais afetou os protocolos até então adotados e, por conseguinte, os resultados e prognósticos foi a introdução do microscópio clínico odontológico na terapêutica endodôntica.

O uso do microscópio odontológico na Endodontia

Nos procedimentos endodônticos não cirúrgicos, nos tratamentos e nos retratamentos de canais radiculares, o microscópio operatório permite uma melhor adequação dos procedimentos clínicos, em função do aumento da capacidade visual conferida e da iluminação coaxial.

A abertura de acesso facilita a localização do orifício de entrada dos canais radiculares, mesmo nos casos mais difíceis de serem observados, quando calcificações na câmara pulpar obstruem a entrada desses canais. Estas situações anatômicas alteradas por calcificações induzem erros e acidentes, como perfurações no assoalho da câmara pulpar – pela dificuldade de identificação da dentina normal – e da calcificação reparadora.

Com auxílio do microscópio odontológico, essas calcificações podem ser facilmente identificadas, observando-se principalmente a diferença da coloração mais escura da dentina natural do assoalho da câmara pulpar, em contraste com a da dentina terciária, mais clara. Dessa forma, as calcificações podem ser removidas sem danos à estrutura dentária, já que os procedimentos podem ser completamente controlados visualmente pelo profissional.

Outras dificuldades adicionais também podem ser minimizadas na sequência da abertura de acesso coronário, como a identificação de canais extras localizados no assoalho da câmara pulpar de molares ou em canais achatados que tendem a duplicação.

O microscópio odontológico facilita a leitura visual de istmos e reentrâncias, localizados principalmente nos terços cervical e médio dos canais radiculares, tornando possível a remoção mecânica do substrato orgânico remanescente contido nessas variações anatômicas dos canais radiculares.

Também devem ser considerados os tratamentos endodônticos de dentes com rizogênese incompleta e os tratamentos endodônticos em dentes com anatomia incomum, como dens-in-dente, canais em forma de C, que podem ser, com auxílio do microscópio, acessados e preparados com maior previsibilidade.

A visualização de instrumentos fraturados e da presença de trincas da mesma forma passa a ser viável a partir do auxílio do microscópio operatório, o que favorece a precisão do diagnóstico.

Dentre as condições adversas, a que obteve maior impacto nos resultados clínicos foi nos retratamentos endodônticos. A dificuldade na remoção completa de restos de cimento e material obturador – que permanecem aderidos nas reentrâncias dos canais radiculares – induz ao insucesso do retratamento endodôntico. Uma maior precisão na visualização e identificação desse material remanescente, ainda não removido pelo solvente ou pelos instrumentos endodônticos, torna-se possível pelo acesso visual proporcionado pelo microscópio operatório.

O microscópio clínico odontológico também proporciona outra aplicação extremamente valiosa: a documentação dos casos clínicos. Pode-se obter um completo armazenamento e arquivamento de dados e de procedimentos clínicos por intermédio de periféricos acoplados ao microscópio, como câmeras de vídeo e fotográfica. As gravações dos procedimentos executados podem servir como material educativo, além de constituírem amparo legal.


stella okStella Ganassim Palhares
Cirurgiã-dentista. Especialista em Endodontia. Especialista em Dentística Estética. Diretora administrativa da DS Oral Odontologia Avançada.

DEIXE UMA RESPOSTA