Redes sociais na Odontologia

Redes sociais

Por: Vanessa Navarro

Dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que mais de 9 milhões de pessoas, com mais de 10 anos de idade, passaram a acessar a internet no último ano.

Segundo o resultado da pesquisa, mais da metade dos internautas (51,5%) possui entre 10 e 29 anos, e o público feminino é bem representativo, com 52,2%.

Quando voltamos a nossa atenção para as redes sociais, categoria com tempo mais elevado de navegação entre os internautas brasileiros, o Brasil é medalha de prata no acesso ao Instagram, perdendo apenas para os Estados Unidos.

Nísia Teles, graduada em Marketing, especialista em empreendedorismo e novos negócios, conta que Marne Levine, COO do Instagram, veio ao Brasil para divulgar que os brasileiros somam 29 milhões de pessoas que usam a rede social em todo o mundo. “Levine afirmou que o Brasil também está em segundo no quesito engajamento de usuários. Mas, mesmo com todo esse sucesso, o Facebook ainda é a rede social mais utilizada no Brasil, contando com 83% da população que acessa a internet regularmente”.

Presença das redes sociais no Brasil

A ComScore, empresa de pesquisa de mercado que fornece dados de Marketing e serviços para muitas das grandes empresas da internet, divulgou informações bem interessantes sobre redes sociais.

  • No Brasil, mais de 30 milhões de pessoas acessam as redes sociais diariamente.
  • Em todas as regiões do mundo, as mulheres são mais engajadas que os homens nas redes sociais. Na América Latina, elas passam em média 8,5 horas conectadas.
  • O brasileiro demora em média 18,5 minutos em cada visita que faz às redes sociais. É o maior índice global. O tempo gasto no resto do mundo é de 12,5.
  • O Brasil é responsável por 10% do tempo total consumido globalmente em redes sociais, ocupando o segundo lugar mundial, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Em média são gastos 48,171 minutos por dia por aqui.
  • O Facebook é a rede social mais relevante no país, consumindo 96,7% do tempo dos usuários.

“É claro que, além do Facebook e Instagram, existem milhares de opções de redes sociais, por exemplo, o YouTube, Google+, WhatsApp e LinkedIn, que também possuem sua força. Mas, entre tantas opções, alguns empreendedores começaram a perceber o potencial das redes sociais de nicho, em que a intenção é reunir profissionais com objetivos semelhantes”, explica a empreendedora, educadora e sócia-fundadora da Consultoria Markentista.

As redes sociais no âmbito odontológico

As redes sociais são grandes ferramentas para auxiliar no marketing e na comunicação entre os cirurgiões-dentistas e seus pacientes.

Nísia Teles explica que o marketing, na sua essência, nada mais é que uma grande contação de história. Por meio dele é possível comunicar o que o profissional é de fato. Pensando assim, as redes sociais são excelentes ferramentas para ajudar a contar essa história. “A comunicação é fundamental para qualquer pessoa que deseja se conectar com a sua tribo. Não adianta ficar dentro do consultório fazendo um trabalho incrível se você não se dedica a levar esse trabalho para mais pessoas, para a comunidade, para o mundo”.

A parte mais importante dessa ação é saber como contar essa história, de uma maneira que se torne interessante para quem a ouvir.

“Por meio do marketing e de uma comunicação integrada você poderá educar, conscientizar, encantar e engajar cada vez mais pessoas. E as redes sociais são fundamentais nesse processo, mas é preciso ter disposição para entregar uma comunicação humanizada, repleta de amor, dedicação, interesse e verdade. Se você conseguir valorizar a área de saúde por meio de uma comunicação com propósito, antes de tudo, pode ter certeza que o resultado será de pessoas interessadas em fazer algo com você, pagando por isso”, explica a especialista em Marketing.

Erros e acertos na comunicação on-line

Quando se fala em comunicação e em suas inúmeras formas de fazê-la, pensamos também em como mirar e acertar o público-alvo, fazendo com que entenda a mensagem a ser passada. Porém, toda a ação de comunicação, dependendo da forma que é realizada, está fadada ao sucesso ou ao fracasso.

Nísia enfatiza que as redes sociais trouxeram a possibilidade do profissional se divulgar por um custo menor. “Hoje, qualquer profissional pode se divulgar sem desembolsar verbas exorbitantes. Uma comunicação bem realizada nas redes sociais pode trazer mais acesso, mais conversões, mais engajamento e mais clientes. Cada matéria, artigo, foto ou vídeo publicados nas redes sociais é uma oportunidade para converter seguidores em clientes”.

Um outro benefício é a chance que o profissional tem de identificar novas oportunidades de negócios e a criação de novos serviços ou melhoria dos atuais. “Se fizer um trabalho consistente, os resultados virão: visibilidade, credibilidade, networking, fortalecimento de imagem, valorização do mercado odontológico, desejo por serviços odontológicos, aumento nas vendas, conscientização sobre a importância da prevenção, feedback espontâneo, criação de valor, suporte em tempo real, fidelização e construção de um negócio lucrativo e sustentável”, argumenta a especialista em mídias sócias e também palestrante em congressos e eventos pelo Brasil.

Mas essa relação não é preenchida apenas por benefícios e acertos. Os profissionais da saúde costumam cometer erros gravíssimos quando utilizam tais canais de comunicação.

“Achar que pode terceirizar 100% a gestão das redes sociais é um erro seríssimo, pois a essência de uma rede social está na relação construída entre as pessoas. Sem pessoas de verdade não há socialização. Portanto, se a empresa possui uma rede social, ela precisa mostrar as pessoas que fazem parte dessa história. Compartilhar sua cultura, sua missão, suas causas. Se você quer engajar pessoas, insira amor e energia nas suas ações nas redes sociais, sem isso a sua rede social será mais um canal sem relevância, sem significado, sem alma. E sem isso, nada evolui, já que a ‘alma é o segredo do negócio’”, ressalta a empreendedora.

Nísia aponta que outro erro gravíssimo é não alinhar o ON com o OFF. Muitas clínicas criam suas páginas nas redes sociais, mas não transmitem suas ações para as equipes, não existe uma integração desses profissionais, que, na maioria das vezes, nem sabem o que está sendo comunicado na internet. Isso causa um grande ruído de comunicação, além de ser péssimo para a imagem institucional, pois o ideal é que os primeiros seguidores de uma empresa sejam as pessoas que trabalham nela.

“Um outro ponto que precisa ser abordado é sobre a decisão de ter uma rede social só porque alguém falou que é essencial na captação e fidelização de clientes. De nada adianta criar um perfil que não será atualizado regularmente e que não terá uma troca com os seguidores. Ao contrário de construir uma imagem positiva, o profissional poderá dar um tiro no pé, passando a imagem de uma empresa descuidada e sem foco no cliente”, alerta a especialista.

De olho no Código de Ética

O Conselho Federal de Odontologia, por meio do capítulo XVI “Do anúncio, da propaganda e da publicidade” do Código de Ética Odontológica, explica que toda comunicação e divulgação em Odontologia obedecerão ao disposto neste Código.

“Eu diria que mais importante que o conhecimento do Código de Ética Odontológica é a prática dele nos materiais de comunicação. Em 16 anos de mercado, vejo que muitos profissionais sabem o que é certo e o que é errado, mas optam por continuar fazendo o errado. Então, eu recomendo que todos leiam e releiam o código e tragam para sua cultura o que o mesmo preconiza. O primeiro passo para construir uma imagem de credibilidade no mercado é fazer a coisa certa, é ser ético, mesmo que seja difícil e que você não concorde com todas as exigências”, defende Nísia Teles.

É essencial que todo profissional leia e pratique o código de ética odontológico, apresentando sempre uma imagem de confiança e credibilidade.

“Cabe lembrar que uma história que tem como base a ética, consequentemente terá resultados positivos”, sustenta a especialista em Marketing.

As redes sociais a seu favor

Nísia lembra que o que gera resultados em termos de seguidores e engajamento nas redes sociais é a verdade, a segurança, a emoção e a autenticidade inseridas nas ações e no conteúdo postado. “As redes sociais são ferramentas que ajudam a contar a história da empresa. Então, antes de pensar na história no ON (virtual), você precisa construir essa história no OFF (vida real). É colocar a mão na massa e partir para uma comunicação com significado, voltada para a conexão genuína, pois o seu leitor precisa acreditar que você deseja manter uma relação com ele, não somente na internet, mas na vida real, caso contrário, ele irá procurar outra empresa que esteja interessada nele de fato”, esclarece a perita nas áreas de empreendedorismo, marketing sensorial, comunicação corporativa, gestão de pessoas, criatividade, branding e mídias sociais.

Fique atento a algumas dicas essenciais para sempre ter as redes sociais a seu favor.

  • Não saia criando perfis nas redes sociais sem um critério de escolha. Procure descobrir onde está seu público, para então definir como alcançá-lo nas redes que mais eles se identificam.
  • Envolva sua equipe nas ações on-line. Coloque todos para pensar. Façam pesquisas com os clientes, entendam o que mais atinge essas pessoas.
  • Use e abuse de fotografias e vídeos. São ferramentas poderosas e, se bem executadas, podem aumentar demais as vendas dos seus serviços e a fidelização dos pacientes.
  • Comunique na recepção o endereço das suas páginas. Insira em um display ou em algum lugar onde o cliente possa visualizar com facilidade.
  • Faça um planejamento das postagens que serão publicadas. Tenha um olhar estratégico, entenda o porquê de cada postagem.
  • Utilize um pouco da ferramenta link patrocinado para movimentar a página e trazer mais visibilidade.
  • Publique ações realizadas pela clínica: cursos, congressos e eventos que mostrem a preocupação com o desenvolvimento e evolução da equipe.
  • Acompanhe os comentários, curta, comente e compartilhe tudo o que for publicado por meio do seu perfil de pessoa física.
  • Crie ações educativas, pense em uma linguagem autêntica, fale de assuntos de forma descontraída, leve para o público leigo uma linguagem que eles entendam.
  • Crie dinâmicas de relacionamento entre a equipe, parceiros, vizinhos e clientes, como encontro para alinhamento semanal, curso, café da manhã, palestra, exposição de alguma ação da empresa, entre outras ações. Leve essas ações para as redes sociais, por meio de fotos, vídeos e matérias falando sobre o evento.
  • O humor é uma ótima forma de engajar pessoas nas redes sociais. Leve um pouco de descontração para a sua comunicação. Fale de assuntos que estejam relacionados a felicidade, autoestima, qualidade de vida e sorriso.

“E tenha sempre em mente que o principal ativo de um dentista é sua credibilidade. Não se constrói um consultório e/ou clínica de sucesso da noite para o dia. É preciso ter história, autenticidade, consistência e envolvimento constante”, finaliza Nísia Teles, idealizadora e coordenadora do Clube Markentista e Casa Markentista, projetos de cursos e treinamentos.

DEIXE UMA RESPOSTA