Protetor para a tireoide em exames por imagem

O Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP), por meio de sua Câmara Técnica de Radiologia, vem esclarecer informações de um “vídeo viral” sobre o aumento de casos de câncer da tireoide, por falta de proteção na realização de exames por imagem, como radiografias e mamografias.

Diferente do veiculado, o uso do protetor para a tireoide durante exames por imagem que utilizam radiação ionizante, tanto na Odontologia como Medicina, não tem relação com o aumento ou a diminuição de casos da doença.

Para se ter uma ideia, a dose de radiação recebida durante uma radiografia panorâmica equivale a aproximadamente 0,03 mSv, sendo que o limite máximo recomendado, no período de um ano, é de 2 mSv.

O tempo de exposição também é extremamente curto. Radiografias intraorais periapicais ou interproximais analógicas levam décimos de segundos, enquanto as digitais duram centésimos de segundos. O mesmo vale para radiografias extraorais, entre elas a radiografia panorâmica.

Para que houvesse um aumento real de risco da doença, o paciente precisaria ser submetido a quase 100 mil exames, no prazo de um ano. No geral, a maior parte das pessoas não chega a realizar dois procedimentos como esse no mesmo período.

O efeito da radiação ionizante – artificial (exames) ou natural – no organismo é cumulativo e até pode afetar as células. No entanto, a maioria dos danos é atenuada pelo próprio corpo. Sendo assim, a probabilidade de radiografias aumentarem o índice de câncer é praticamente nula.

Recomendação

Além não ter qualquer relação com a incidência de câncer, o uso do protetor de tireoide nem sempre é recomendado. Na radiografia panorâmica e na tomografia das regiões inferiores, por exemplo, o acessório se sobrepõe a determinadas áreas do corpo que deveriam aparecer no resultado, fazendo com que o paciente tenha que repetir o exame, expondo-se novamente à radiação.

Todos os protetores, tanto para o paciente como para o profissional, estão à disposição nas clínicas de radiologia e não alteram o valor cobrado pelo exame, como foi informado nas redes sociais.

Importante salientar ainda que os exames de radiologia podem ser indispensáveis para o diagnóstico, escolha do plano de tratamento e conduta terapêutica adequada. Possibilita ainda o acompanhamento de diferentes processos patológicos, e por isso sua importância é indiscutível.


Fonte: CROSP

DEIXE UMA RESPOSTA