O que fazer em uma mutilação facial?

mutilação facial

O cirurgião-dentista é o profissional responsável pela reabilitação bucomaxilofacial de pacientes com mutilação facial, ou seja, mutilados da região da cavidade oral e face acometidos por traumas, patologias, distúrbios de desenvolvimento e fissuras labiopalatinas.

A especialidade odontológica responsável pelo estudo e tratamento dessas anomalias e/ou perdas faciais é a Prótese Bucomaxilofacial. Existe um campo vasto e recompensador de trabalho para o cirurgião-dentista que a ela se dedica.

O Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), órgão do Ministério da Saúde, que apresenta anualmente a estatística da estimativa de incidência de câncer em nosso país, indica números crescentes de novos casos, fato ainda aliado à perspectiva de vida, que se encontra em uma curva ascendente.

Infelizmente o número de mutilados por arma de fogo e arma branca também apresenta grande crescimento em sua ocorrência, levando a grandes mutilações faciais e perdas importantes de órgãos ou tecidos.

O cirurgião-dentista deve estar pronto para receber esses pacientes e reabilitá-los ou orientá-los a procurar serviços especializados. Se o seu paciente, ou alguém de seu convívio, apresentar, por algum motivo, uma mutilação facial ou mesmo intraoral, com perda de substância de maxila ou mandíbula, você, como profissional responsável, deve conhecer o trabalho do especialista em Prótese Bucomaxilofacial.

É preciso saber que ele é um cirurgião-dentista que tem todos os conhecimentos odontológicos, mas que se dedicou ao estudo do comportamento de biomateriais que podem vir a substituir um órgão da face com uma dissimulação dessa perda de modo satisfatório. Esse profissional tem uma relação direta e estreita com colegas de várias especialidades, como médicos oncologistas, cabeça e pescoço, pediatras, entre outras especialidades, além de profissionais das demais áreas da saúde envolvidas na reabilitação dos pacientes, como nutricionistas, fonoaudiólogas, fisioterapeutas, etc. O especialista em Prótese Bucomaxilofacial deve estabelecer parcerias profissionais, sempre com o intuito de oferecer uma reabilitação bucomaxilofacial otimizada e humanizada.

Devemos acompanhar esses pacientes em todo o processo curativo e reabilitador, oferecendo saúde bucal e cuidados que cada caso exige. Não podemos e nem devemos nos omitir em um momento tão importante para o paciente.

A reabilitação final vai além da estética e de algumas funções. Tem também como objetivo o soerguimento moral do paciente.

Somos todos responsáveis pela reintegração do ser humano ao convívio pleno e sadio com a sociedade.


Dr. ReinaldoReinaldo Brito e Dias
Cirurgião-dentista. Chefe e Professor Titular do Departamento de Cirurgia, Prótese e Traumatologia Maxilofaciais da FOUSP. Professor Responsável pela Disciplina de Prótese Bucomaxilofacial da FOUSP. Professor Responsável pela Área de Concentração de Prótese Bucomaxilofacial do Programa de Pós-Graduação da FOUSP. Presidente da Câmara Técnica de Prótese Bucomaxilofacial do CROSP. Presidente do Conselho Curador da FFO Fundecto. Membro da Academy of Dentistry International. 

DEIXE UMA RESPOSTA