Ansiedade em Odontologia

ansiedade em Odontologia

Ansiedade em Odontologia é um grande obstáculo na prestação de cuidados odontológicos. Pesquisadores de Hong Kong desenvolveram uma Escala de Ansiedade Odontológica Provocada (DAPS), que mede o grau em que a ansiedade é desencadeada por certos estímulos odontológicos.

Para o estudo, os participantes responderam a um questionário incluindo 73 itens de medida de estímulos odontológicos que provocam ansiedade. A análise estabeleceu sete fatores para a DAPS: checkup odontológico, injeção, brocas, cirurgia, empatia, falta de controle perceptível e ambiente clínico.

Injeções e o tratamento cirúrgico, em especial, foram identificados como eventos provocadores de ansiedade. Embora não tenha sido uma diferença estatisticamente significativa, as respostas das mulheres revelaram uma ansiedade relativamente maior em relação à injeção, cirurgia e broca, enquanto os inquiridos do sexo masculino revelaram relativamente maior ansiedade em relação à percepção da falta de controle, empatia e checkups odontológicos.

Além disso, os pesquisadores descobriram que comportamento do dentista teve um impacto sobre a expressão e desenvolvimento do medo, indicando que a relação dentista-paciente é fortemente relacionada com os sentimentos do paciente de segurança e controle durante o tratamento.

Os pesquisadores concluíram que a DAPS pode funcionar como uma nova avaliação para suplementar à triagem inicial. Isso pode permitir a identificação de pacientes com mais medo de dentista, de modo que as causas do seu medo possam ser abordadas.


Fonte: ABO Sorocaba

DEIXE UMA RESPOSTA